TODOS OS TEXTOS AQUI PUBLICADOS TEM SEUS DIREITOS AUTORAIS RESERVADOS,
DE ACORDO COM A LEI 9610/98.



15 de fev. de 2020

É CARNAVAL, É CARNAVAL!

Saio de mim,
me invento, reinvento,
crio uma máscara
nova, diferente,
e vou juntar-me
aos outros foliões...
Nem sei se ainda gosto
do carnaval, de ti,
vou por aí
brincar, fazer de conta
que estou feliz...
Não sei quando volto,
amanhã, na quarta,
depois das cinzas?
Não sei se permanecerei
mascarada,
que cor estarei,
cinza, talvez...

Suely Ribella ©

30 de jan. de 2020

BRIGO!


Encaro,
escancaro,
falo alto,
desço do salto,
enfrento,
arrebento,
brigo,
castigo,
bato,
rebato,
viro fera,
onça,
pantera,
não respondo
por mim!
Brigo por você,
sim!
Para defendê-lo!
Para disputá-lo, jamais!

Suely Ribella ©

15 de jan. de 2020

JANEIRO

Pela janela, o vento entra assobiando,
de um jeito que parece estar me vaiando,
do que será que ele não está gostando?

Agora, entra o sol, já é brisa o vento,
carinho agradável, um relaxamento,
já não domino meu pensamento.

Ao teu encontro, vou indo, sorrindo...

Ao meu encontro, sorrindo, vens vindo...

Suely Ribella ©

30 de dez. de 2019

PEDIDO DE ANO NOVO

Bastavam-me
duas estrelas,
para me alegrar,
mas haveriam de vir
com o céu,
para me fazer feliz.
Mais nada.

(Teus olhos.
Tu.
Mais nada.)

Suely Ribella ©

15 de dez. de 2019

PORQUE É NATAL...

Pare um pouquinho...
Pense no Natal... e faça
uma viagem
pelos Natais que já viveu...
Se der pra sorrir,
sorria...
Se vierem lágrimas aos olhos,
chore...
solte a emoção,
seja ela qual for.

Agora, respire fundo...
olhe para o céu
e sorria para Êle,
o aniversariante do Natal,
sorria, confie e celebre...
mais um Natal em que,
em algum lugar,
tem alguém desejando
que você esteja bem...

Bom Natal a todos!

Suely Ribella ©

30 de nov. de 2019

DEZEMBRO

Chega dezembro.
Seja bem vindo? Ou, seja breve?
Melhor que seja breve. E leve.
Leve como a pluma.
E leve este ano embora.
E traga um ano melhor.
Bem melhor, se possível for.
Um ano de paz e fé.
Um ano de lutas e vitórias.
Um ano de amor. 
Muito amor!

Suely Ribella ©

15 de nov. de 2019

VIDA MINHA!

Eu me permito amar,
não abro mão dessa regalia!
E a paixão, essa ousadia, vive em mim,
a exalar pelos meus poros!
Amo a vida!
Essa vida que é cheia de mistérios,
enigmas, metáforas, entrelinhas e afins,
que traz encantos e desencantos,
músicas e risos, silêncios e lágrimas.
Vida de encontros e desencontros,
idas e vindas, hojes sem amanhãs,
sonhos e esperanças vãs.
Vida de gestos discretos, olhares intensos,
tímidos afagos e ardentes carícias,
vida que é pura emoção!

Suely Ribella ©

30 de out. de 2019

NOITE DAS BRUXAS

O poder da canção,
da poesia,
a magia
das bruxas,
pelas noites soltas,
envoltas
em seus trajes pretos,
chapéus de bico,
saltos altos,
sensuais,
cantam sem vassouras,
novas bruxas
poeticamente infernais,
abraçam,
nas madrugadas,
são bruxas apaixonadas...

Suely Ribella ©

15 de out. de 2019

UM TEMPO E NÓS


Não quero que pare o tempo,
não quero que volte o tempo,
não quero que corra o tempo,
não quero que durma o tempo,
só quero que o senhor Tempo
nos dê um tempo do seu tempo,
um tempo solto, sem nós,
um tempo e nós dois, a sós.

Suely Ribella ©

30 de set. de 2019

MISTÉRIOS


Habituei-me
a ter-te comigo,
através dos sentidos...

Quando não te sinto
perto de mim,
inquieto-me...

Incontrolável loucura.

Estranho bem querer...

Suely Ribella ©

15 de set. de 2019

SETEMBRO

Que diferença pode fazer
ser domingo ou não ser?
Setembro chegou!
Todo dia, todo mês
deveria ser de alegria...
Nunca dividi
um domingo contigo,
o destino não quis...
Setembro... ah,
um  reencontro
entre risos, lembranças,
carinhos, emoções...
ah, setembro...
de frio, chuva... e calor...
setembro da primavera,
das flores... dos botões...
dos olhos castanhos,
teus, meus,
dos desejos contidos...
ah, meu amor...

Suely Ribella ©

30 de ago. de 2019

BOA NOITE!


Vai dormir?!
Sonha comigo!
Mas sonha bonito!
Sonha gostoso!
E quando acordar,
me dá um presente:
acorda contente,
com muita saudade,
com muita vontade...
de mim!
Eu estou aqui
todinha
pra você!

Suely Ribella ©

15 de ago. de 2019

RESIGNAÇÃO

Esse cinza,
essa falta de cor,
meu amor,
esse nublado
em nossos dias
sem alegrias,
por vezes passa,
sabemos,
e vivemos...
mas volta
ao nosso peito,
não tem jeito
essa amargura,
insatisfação,
inquietação,
e sob sorrisos
escondemos,
e vivemos...

Suely Ribella ©

30 de jul. de 2019

VULNERABILIDADE

Surges, e o corpo
se me arrepia,
leve tremor, paixão,
teu beijo quente
me tira o chão,
em meu seio
sinto o calor
da tua mão,
teu corpo estremece,
tesão,
minha fragilidade
carente,
tua virilidade
ardente,
explosão!

Vulneráveis,
incontroláveis,
exaustos,
faustos,
plenos...

Suely Ribella ©

15 de jul. de 2019

DECLARAÇÃO


 

Com amor,
até o meu fim
tu terás
versos meus, de amor...
E somarás
amor, sonho e saudade,
e lembrarás,
com risos e lágrimas,
da vida
que não pudemos ter
e sonhamos...

Suely Ribella ©

30 de jun. de 2019

ALERTA

Sem argumentos,
a razão arrisca,
segue o coração,
enfrenta o perigo.
A consciência
ordena viver,
o pensamento
não quer
aceitar fraquezas,
covardia.
Não dá para fugir,
nem lutar contra.
A vida está ali,
ao alcance.
Por que deixar-se
morrer?

Suely Ribella ©

15 de jun. de 2019

SOMOS SONHOS

Sentimos,
suspiramos,
sonhamos,
sorrimos...
Sozinhos,
sem sossego,
silenciosamente,
sofremos...
Somos sonhos...

Suely Ribella ©

30 de mai. de 2019

JUNHO

O inverno se aproxima. Mas, ainda é outono,
minha estação preferida.
(Nasci no outono, será por isso?)
Observo, da janela, o tempo, o céu,
o que meus olhos alcançam...
e nesse observar, a memória traz
outros outonos, outros dias...
Quantas lembranças!... e entre todas,
sem dúvida, a mais bonita:
o teu nascimento, meu filho!
Naquele momento eu senti
que nunca mais estaria sozinha.
A cada vez que você olhava pra mim,
eu ia entendendo mais e mais
o que era o amor, o amor verdadeiro.
O tempo foi passando... várias fases...
a criança, o adolescente, o adulto...
o estudo, a música, o trabalho,
mais estudo, mais trabalho
e a música sempre presente...
É junho, outra vez...
está chegando o dia do teu aniversário...

Somos outonais.
Somos únicos,
cada qual no seu jeito de ser.
Somos dois, música e poesia,
e somos um,
um pelo outro, sempre.
 

Suely Ribella ©